Edison se concentra no meio ambiente. Nova fábrica em Marghera

Edison acelera a transição energética e inaugura a termelétrica Porto Marghera, a primeira de uma nova geração com turbina construída pela Ansaldo Energia que permite ser a usina mais eficiente da Itália e uma das primeiras do mundo, com 63% energia. A nova turbina está então tecnologicamente pronta para o uso de hidrogênio misturado com gás natural. Trata-se de uma “usina de última geração altamente estratégica para a flexibilidade e adequação do sistema elétrico nacional”, explica o CEO da Edison, Nicola Monti.

A nova central de Marghera, que permitirá satisfazer as necessidades anuais equivalentes a cerca de 2 milhões de habitações, resulta de uma intervenção de modernização da central termoeléctrica pré-existente, construída em 1964 e renovada periodicamente, tanto que em 1992 tornou-se o primeiro gás natural de ciclo combinado na Itália.

As obras duraram 4 anos, empregando até mil trabalhadores e 250 empresas fornecedoras, num investimento total de 400 milhões. A usina tem capacidade instalada de 780 Mw e rendimento energético o maior disponível com a tecnologia atual, garantindo uma redução nas emissões de óxido de nitrogênio em até 70% e de dióxido de carbono em até 30%.

A turbina de última geração é uma “máquina de alto desempenho que contém inovação tecnológica incomparável, também em termos de uso de combustíveis verdes”, destaca Fabrizio Fabbri, CEO da Ansaldo. A entrada em operação da termelétrica Marghera representa um “passo importante para o crescimento das empresas envolvidas na operação, para o nosso sistema energético”, destaca o ministro do Meio Ambiente e Segurança Energética, Gilberto Pichetto Fratin. É «um evento muito importante para a transição ecológica sustentável», referiu o meu colega Adolfo Urso (Business e Made in Italy) acrescentando que o governo fará de Itália «o hub de gás da Europa».

Com 7,2 Gw de potência instalada distribuídos por todo o país, a Edison, controlada pelo grupo francês Edf, cobre 7% da produção nacional de eletricidade. As instalações produtivas da Edison são compostas por 107 usinas hidrelétricas, 53 parques eólicos, 56 usinas fotovoltaicas e 14 ciclos combinados a gás de alta eficiência, que permitem equilibrar a intermitência das fontes renováveis.

Similar Posts