Concursos públicos, aqui estão as novas regras e o que muda

Notícia importante sobre a racionalização do concursos públicos estabelecido pelo Conselho de Ministros que o aprovou a 7 de Junho: um dos mais significativos foi fixado em seis meses o prazo desde o início do procedimento e as provas orais desaparecem até 2026 para todos os cargos não considerados de “alta direção”.

palavras do ministro

Por proposta do Ministro da Administração Pública, Paulo Zangrillo, foi aprovado definitivamente um regulamento que altera o decreto do Presidente da República de 9 de Maio de 1994, n.º 487, que regula o acesso ao emprego nas administrações públicas e o modo de realização dos concursos: a nova disciplina insere-se entre as Pnrr para simplificar e digitalizar os procedimentos administrativos. “Com a disposição – disse o ministro Zangrillo – estamos abrindo caminho para uma nova forma de selecionar funcionários públicos, agilizando significativamente os prazos de conclusão dos processos e apostando na digitalização e na transparência. Uma intervenção que nos permite enfrentar o além 170.000 contratações planejado para 2023 com maior força, confiança e consciência de ter implementado um mecanismo inovador e de ponta. A certeza dos prazos é um estímulo importante para os candidatos, uma garantia para as administrações“.

Entre novidade verificamos que os editais terão de ser publicados tanto no site do inPA (Portal do Recrutamento) como também no site institucional da entidade que anuncia o concurso. Muita atenção tem sido dada à representação de gênero, queremos eliminar todas as formas de discriminação; além disso, mulheres grávidas ou lactantes também estarão protegidas. “Estamos dando passos importantes na digitalização de nossos processos para uma administração pública atraente e eficiente” concluiu Zangrillo.

fotografia atual

Em suma, o ano de 2023 dos concursos públicos promete florescer como nunca mas, até agora, vários fatores contribuíram para a redução do número de desistências, também testadas pelas rendas elevadas. O levantamento feito pela Fpa, empresa do Grupo Digital360, destacou a queda média de 40 candidatos no edital contra 200 nos dois anos anteriores, bem menos da metade. E então, dois em cada dez vencedores subsequentemente disseram não ao trabalho, com metade deles desistindo de cargos de prazo fixo.

Enquanto isso, boas notícias chegaram da Receita Federal, que está pesquisando sobre 4.500 novos funcionários ao longo de 2023 com os concursos a publicar brevemente com base no plano trienal de necessidades de pessoal: os perfis procurados são os de fiscal e oficial de serviços de publicidade imobiliária. Para ter acesso a ambos os concursos, será exigido pelo menos três anos de graduação em Direito, Economia ou Ciência Política.

Similar Posts